Em noite de Camila Brait, Vôlei Osasco derrota Fluminense pela Superliga

Na estreia de Camila Brait como capitã e com 37 pontos de Tifanny, Osasco São Cristóvão Saúde abriu sua caminhada em mais uma Superliga com vitória. Na noite deste sábado (30), no ginásio José Liberatti, a líbero comandou sua equipe à vitória na primeira rodada da competição nacional da temporada 2021/22. Bateu o Fluminense por 3 sets a 2, com parciais de 26/24, 29/31, 25/22, 20/25 e 15/12 em 2h10min. A partida também marcou a apresentação da nova camisa osasquense, com detalhes em dourado sobre fundo preto para simbolizar os 25 anos de sua história, e extremidades das mangas e gola com as cores do arco-íris para representar sua vocação pela diversidade e inclusão.

“Sabemos que erramos coisas que não costumamos errar nos treinos. E isso é a Superliga, não tem jogo fácil. Sabemos que temos muito a melhorar e está só começando. O mais importante é estrear com uma vitória”, afirmou Camila Brait, ganhadora do VivaVôlei como a melhor em quadra e que garantiu não ter sentido diferença em atuar como capitã. “Eu sempre procurei ajudar o time da melhor maneira e continuo assim. O mais importante que temos um time muito unido.”

Ao final da partida, Tifanny, que fez aniversário na sexta-feira (29), e Michelle, que comemora mais um ano de vida neste domingo (31), ganharam um “parabéns a você” dos torcedores. “É sempre muito bom receber o carinho da torcida, que entende o nosso esforço e dedicação em quadra para conquistar as vitórias”, comentou a oposta Tifanny.

O jogo – Osasco teve um início de jogo irregular, tanto que Luizomar precisou pedir tempo quando o Fluminense fez 9/5. O time foi se acertando e Fabiana, na bola de xeque após saque de Adams, empatou no 11/11. A virada veio novamente com Fabiana: 14/13. A partida seguiu ”lá e cá” até a reta final. Tifanny atacou do fundo e fez 23/22. Mas foram as cariocas que chegaram ao set point: 23/24. A oposta atacou duas vezes. Empatou na força e virou no jeito, na largadinha (25/24). Carla, no bloqueio, fez 26/24 e fechou para as donas da casa.

O segundo set também foi equilibrado. Osasco abriu dois pontos quando Tifanny atacou da saída de rede (18/16). Mas as adversárias conseguiram empatar e virar (19/21), quando Luizomar pediu tempo. A estratégia deu certo e logo seu time igualou o placar em 21/21. Empurradas pela torcida, as osasquenses viraram no 23/22, mas a parcial seguiu dura. Na base da pressão, Michelle fez 24/24. Carla empatou no 25/25 e 26/26. Tifanny virou novamente: 27/26. E após uma sequência emocionante e chances para os dois lados, o Fluminense levou por 31/29.

A reação começou com um ace de Carla. Osasco chegou a estar três pontos atrás no terceiro set (16/19), mas depois do ponto direto de saque da ponteira, o time embalou. Duas defesas seguidas de Camila Brait armaram o contra-ataque. E Tifanny não desperdiçou. Desceu o braço para marcar no 22/20 e 23/21. Com a torcida de pé no ginásio, Fabiana subiu com tudo no bloqueio e fez o set point: 24/21. A vitória veio com mais um ataque da aposta, que aproveitou o bom volume de jogo do fundo de quadra osasquense para cravar 25/22 no contra-ataque.

A vida de Osasco continuou difícil no quarto set. O Fluminense se manteve à frente do placar a maior parte do tempo, mantendo uma média de três pontos de vantagem. Quando Tifanny errou o ataque e o marcador chegou a 18/21, Luizomar precisou pedir tempo. Apesar da luta da equipe osasquense, não foi possível segurar o ritmo das cariocas, que abriram e chegaram ao set point: 20/24, para fechar em 20/25.

Fabiana atacou na china para deixar tudo igual no início do quinto set: 5/5. Quando Osasco fez 6/5, foi a vez do Fluminense parar o jogo com um pedido de tempo. Carla explorou o bloqueio no 9/9. Michelle acertou o ataque para fazer 10/9 e 11/10. O set point veio com um erro de ataque do adversário, após saque de Tifanny: 14/11. E foi da oposta o ponto decisivo que decretou a vitória por 15/12 no set e 3 a 2 na partida.

Jogaram e marcaram para o Osasco São Cristóvão Saúde: Fabíola (2), Tifanny (37), Rachael Adams (3), Fabiana (9), Michelle (16), Carla (14) e a líbero Camila Brait. Técnico: Luizomar de Moura. Entraram: Silvana, Kenya, Camila Paracatu (5).

Jogaram e marcaram para o Fluminense: Bruninha (7), Lara (7), Gabi Cândido (17), Lays (13), Mayara (13), Bruna Moraes (19) e a líbero Letícia. Técnico: Guilherme Schmitz. Entraram: Paula (1), Kimberly (7), Francine, Stefanie.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *