Bolsonaro veta projeto que prioriza mulheres e pais solteiros no pagamento do auxílio emergencial

Foi publicado no Diário Oficial da União desta quarta-feira (29) o veto do presidente Jair Bolsonaro para o projeto de lei que previa a prioridade a mulher chefe de família no pagamento do auxílio emergencial. 

Por lei mães solteiras recebem o auxílio emergencial em dobro (R$ 1,2 mil). No entanto, mulheres reclamam os CPFS dos filhos estão sendo usados por outras pessoas, como o pai da criança, para sacar o benefício. O projeto de lei vetado previa que os dados fornecidos pela mulher fossem priorizados.

Deixe uma resposta