São Paulo terá retorno gradual das aulas, começando pela Educação Infantil

O governador do Estado de São Paulo, João Doria, anunciou nesta sexta-feira (24) o plano para o retorno gradual das aulas presenciais no Estado. Doria disse que todas as informações sobre o retorno gradual das aulas deverá ocorrer no dia 8 de maio. Já o secretário Estadual de Educação, Rossieli Soares, apresentou algumas medidas que já estão sendo analisadas para que esse retorno aconteça da forma mais coordenada possível.

Rossieli afirmou que está trabalhando no planejamento em conjunto com toda equipe do Plano São Paulo, sempre amparados na saúde e na ciência. “Todas as regras que vamos estabelecer ou já discutimos vão observar a premissa fundamental de que a Saúde e a Ciência comandam tudo que será feito na Educação. Sempre qualquer passo deverá ser autorizado pelo Centro de Contingência e Secretaria de Saúde baseada nas evidências científicas”, afirmou o secretário.

Assim como a suspensão das aulas foi feita de forma gradual, a ideia do governo é a manutenção dessa boa prática e que assim, o retorno das atividades presenciais, também seja feito de forma gradual para dar previsibilidade e segurança às famílias e à comunidade escolar.

Baseado em experiências internacionais, o retorno das atividades presenciais deve acontecer escalonado, iniciado pela Educação Infantil. Além disso, o número de alunos por turma deverá ser reduzido por conta do distanciamento.

O secretário de Educação salientou ainda que para o retorno acontecer deverão ser observados cinco pilares essenciais: higiene pessoal, comunicação, distanciamento social, sanitização de ambientes e o monitoramento. “Estamos alinhados e trabalhando em conjunto na construção do Plano São Paulo na área de Educação” afirmou Rossieli.

Ensino Infantil
A liberação gradual das atividades presenciais deverão começar pelo Ensino Infantil, por regiões específicas, autorizadas pelo Comitê de Contingência e pela Secretaria de Saúde. “Quando houver determinado tipo de liberação nós poderemos começar então a liberar a Educação Infantil”, explicou o secretário.

As mães trabalhadoras serão as primeiras a ter a liberação para o retorno de seus filhos. Segundo Rossieli, isso ocorre para que se houver a liberação do funcionamento do comércio em determinado município, a mãe tenha tranquilidade em voltar as suas atividades tendo o amparo das escolas.

A Educação Infantil deverá seguir os protocolos específicos de proteção para as crianças e funcionários. “Teremos protocolos diferenciados para educação infantil porque o distanciamento que vamos buscar paa outras etapas não será igual para Educação Infantil, porque não é possível você determinar para uma criança ou um bebê, por exemplo, o distanciamento de um metro. E por isso teremos protocolos específicos para isso”, salientou Rosseli.

A decisão final da liberação da Educação Infantil caberá as autoridades municipais, já que o município é responsável por essa etapa do ensino.

Ensino Fundamental e Médio
A possível liberação dessa etapa deve ocorrer de forma gradual a partir de julho, conforme decisão do Comitê de Contingência e da Secretária de Saúde por regiões específicas, com atendimento restritivo e seguindo protocolos de proteção.

No caso do Ensino Fundamental e Médio, tanto na educação pública quanto na privada, o governo irá trabalhar com um sistema de rodízio, onde o estudante será atendido em dias específicos da semana. Essa medida acontece para que o sistema de transporte não seja sobrecarregado e para que não aconteçam aglomerações.

Além disso deverão ser observados um maior distanciamento de mesas (ao menos 1 metro) e o uso de materiais de higiene.

As aulas remotas também devem continuar acontecendo até que seja possível ocorrer o retorno total das aulas presenciais.

Aulas Online
As escolas públicas do Estado de São Paulo, iniciarão as aulas online a partir de segunda-feira (27), com transmissão na TV Educação e TV Unifesp.

As aulas ocorrerão com um ensino mediado por tecnologia onde o professor terá um papel fundamental com aprendizado conjunto em qualquer lugar.

Mais informações sobre as aulas online e a grade de programação podem ser obtidas no site do Centro de Mídias da Educação de São Paulo.

2 comentários em “São Paulo terá retorno gradual das aulas, começando pela Educação Infantil”

  1. Eh acho que vai ter muita criança morrendo de fome pais as precisam da creche em só tendo a creche deixa na maos de outros e se existe o vírus vai estar do lado e sem higiene

Deixe uma resposta